quarta-feira, 29 de setembro de 2010

História dos poucos 2

Tenho reparado que o problema com a tal da ICAR é sempre maior que com outras denominações.
Nesse post específico, o indivíduo reclama daquele discurso (de certa forma praxe dos apologistas) de que a religião incentivou ou influenciou certas evoluções.


O primeiro (e óbvio) problema é que ele não conseguiu provar o que disse, não passa de mera reclamação.
Mas sei o porquê de tal pessoa não conseguir provar: porque é mentira.
O segundo problema é que mesmo que tenha queimado certas coisas, não significa que não tenha influenciado e incentivado tantas outras coisas consideráveis boas.
Sim, é verdade que pessoas (e coisas?) foram queimadas, mas dizer que qualquer outra coisa não sustentável pela ICAR era queimada, são dizeres de quem vomita ideologia irrefletida.

(grifo verde)
Essa é a maior redução hipócrita-medíocre-falsa-bitolada que já presenciei sobre a história.
“Vá estudar, vagabundo” é um bom conselho podemos dar a certas pessoas.
Novamente faltaram as provas que “havia guerra contra todas as alternativas”.
Claro que faltam, pois é mentira.

Depois faltou reforçar (com fatos) que não houve incentivo por parte da ICAR em outras alternativas.
Doa a quem doer, desgosto, desaprovação e repreensão não fazem as pessoas (e coisas?) queimarem ipso facto.
Portanto, faltou o douto ateu detalhar os fatos, ao invés de apostar na imbecilidade de quem o lê. (escrevi um comentário por lá, mas não obtive resposta)

===
Se a história é feita de fatos, esse aqui soube (como muitos de seus colegas) estuprar a história.
Fica a pergunta: será que, ao menos ele, atingiu o orgasmo?

12 comentários:

Barba Rija disse...

O Catarismo foi então uma seita bem respeitada pelo Catolicismo, portanto?

Yuri S. C. disse...

Recomendo que releia o que escrevi.

Depois faça suas conclusôes.

E, claro, tente estar de acordo com o tema do post.

Aqui não é um blog católico, portanto não adianta fugir ao assunto projetando polêmicas que os católicos temem.

Barba Rija disse...

A citação é um exagero, mas não foge da realidade histórica. O catarismo é um exemplo entre muitos de factos que aconteceram mesmo. Claro que existem caricaturas e é fácil fazer assim uma acusação de perseguição milenar, difícil é sustentá-lo.

Mas que a Igreja moldou toda a ideologia europeia durante a idade média e impediu "desvios" durante muito tempo é inequívoco. Basta ver a luta sangrenta entre católicos e protestantes, por exemplo.

Yuri S. C. disse...

A citação não é apenas um exagero, é um erro.

E não é um erro incomum de ser encontrado.

As pessoas querem falar sobre o que não sabem. Esse é o erro inicial – e creio – principal.

E mesmo o molde da ideologia européia dado pela igreja (e que impediu certos desvios) não é capaz tirar da ICAR certas contribuições que ela de fato praticou.
E nisso listo contribuições diretas e positivas.

Quis dizer (o citado) que ela está se aproveitando daquilo que ela outrora perseguia.
Vemos que a generalidade (e aposta da imbecilidade de quem le)é totalmente necessária para que o exemplo seja válido.

Acerca do catarismo, desconheço nele (o que não significa que não haja) coisas dele que a igreja perseguia e agora quer tomar para si.

Barba Rija disse...

Quis dizer (o citado) que ela está se aproveitando daquilo que ela outrora perseguia.

Quis? E quem está a inventar citações ou projectando sou eu? ROFL

Yuri S. C. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Yuri S. C. disse...

É a parte sublinhada com verde, caso também esteja cego.

Leo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Barba Rija disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Yuri S. C. disse...

Puxa, finalmente consegui um troller!
Obrigado!

paulojuniodeoliveira disse...

Caro Yuri, o carinha lá não gostou do seu comentário não.

http://paulojuniodeoliveira.wordpress.com/2010/09/29/refutando-outro-neo-ateu-inocente/

E isso "não consegue provar o que disse" talvez seja porque nem mesmo tal pessoa não entende o que ele mesmo disse - ou é sacanagem mesmo. rsrsrs.

Abraços,

Pj

Yuri S. C. disse...

Acho ótimo que eu não tenha agradado tal tipo de gente.

Abs