segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Feliz Natal!!

Isso mesmo, Feliz Natal a todos!
Acredito que Jesus tenha existido; é óbvio não é possível dar precisão de uma data, o que não impede que uma data seja posta, ainda que esta data esteja aproveitando outra comemoração. Só idiotas mentais acham que isso invalida algo, só medrosos se intimidam com tais coisas.

Aproveito para dar minha mensagem de Ano Novo:
Se você é 'crente' e Deus é um peso para você, então há algo de errado com você. Se você é ateu e Deus é um peso para você, então é melhor você se preocupar com coisas realmente importantes, ou consultar um psicólogo ou, dependendo, até um psiquiatra.

====
Para finalizar, um vídeo interessante, bem retórico é verdade, mas que dado os atuais acontecimentos natalinos nos EUA, considero uma resposta de igual nível à pergunta: Onde estava Deus?


segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Retalhos de sobriedade, de Ricardo Silva

O blog retalhos de existência, mantido por um tal de Ricardo Silva, publicou (há um bom tempo) um daqueles fantásticos posts listando os motivos de sua "falta de fé".
Eu havia preparado uma análise de algumas questões bestas sábias que ele lista para não ter fé (pois posts assim geralmente possuem um combo de asneiras), mas ultimamente estou com muita dificuldade em relação ao tempo e não consigo sequer encontrar em meu pc (ou nos zilhões de pendrives) o arquivo com a análise.
Então resolvi pegar não apenas a besteira mais besta, mas aquela que não depende da crença ou não crença em questões 'sobrenaturais', 'místicas', enfim, coisas religiosas.
Eis as sapienciais palavras:



Olha, do ponto de vista histórico o que ele escreveu é um lixo, mas como regurgitar excremento não é o suficiente, Ricardo Silva diz estar bem amparado por fontes citadas no post. Diz o medito a intelectual que seu crítico (eu) não sabe ler direito. 
Li novamente, e ainda tive a pachorras de seguir o conselho do divino sábio Ricardão de visitar os links que fundamentavam tais números.

E não é que de tão fora da realidade está o Ricardão que ele linkou até posts do blog Caia Farsa para fundamentar seu delírio??
Caia farsa é um blog católico que visa desmentir farsas, desonestidades, loucuras, delírios, etc de “protestantes” e “anti-católicos”. 
O link do blog católico que trata do número de 75-100 milhões de mortos é dedicado a desmentir essa conta.
Outro link, trata de possíveis 9 OU 2 milhões de mortos pela inquisição protestante, deixando claro a impossibilidade de saber quantos mortos de fato.
Reparem em um trecho da página linkada pelo sapiencial Ricardo Silva:
Dentro de cada região, havia oscilações pendulares inclusive extremas, segundo os critérios subjetivos do mesmo senhor e segundo os conceitos das diversas sucessões no poder através dos anos e dos séculos. Daí a dificuldade em se calcular o número de pessoas condenadas à fogueira e à forca na Alemanha. Mas, das crônicas e processos regionais que chegaram até nós, cabe deduzir, que as vítimas se contaram por milhares. Gardner calcula 9 milhões. Morrow simplesmente diz que foram milhões.”

Eu finalmente encontrei uma situação tão extrema, absurda, gagá, alienada, delirante, que arrisco a dizer que se eu estiver errado fecho este blog. (portanto, visitem o site do Ricardo e cliquem no link do caiafarsa. Será que estou louco???)
Testando uma nova tecnologia para arquivar flagrantes absurdos, um vídeo mostrando que Ricardão linkou um baita tiro no próprio rabo. (fica claro também que ainda não sei utilizar esse recurso muito bem)

video

É meus amigos, a situação é crítica!

domingo, 16 de setembro de 2012

Pequeno vídeo

Antes de publicar nova pérola; para não deixar o blog parado (e ainda assim publicar algo bem divertido), aqui está um video do South Park, com participação mais que especial do grande guru Richard Dawkins.
South Park

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Parabéns!!!

Sim!!! Este blog completa pouquinho mais de dois anos na web!!!
Se depender da sapiência dos nossos queridos (e involuntários) colaboradores, o blog terá longa vida!!


Meus agradecimentos à toda a equipe de involuntários, isto é, aos paladinos da sabedoria, do pensamento crítico, da democracia, do respeito e da tolerância, que ao longo desses dois anos protagonizaram importantíssimas ações na construção de um mundo melhor, mais justo, mais sábio, mais esclarecido e livre de males do obscurantismo!

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Clark Crente

Conhecem o "Clark Crente"?

Vejamos o que um de nossos amiguinhos sapienciais tem a dizer sobre o assunto:


 



 

 



Não tenho mais nada a declarar.

Neste link o texto completo

domingo, 22 de julho de 2012

Análise disfuncional

Já se vai mais de um ano (quase dois) que Marcos Rodrigues Jr. escreveu em seu blog Análise Funcional um post falando de seus motivos para ser ateu.
Blábláblá subjetivo sem pé nem cabeça todo mundo tem pra tudo, mas algo objetivo chamou minha atenção:



Podemos esquecer o quão sábio ele é em relação à escolástica e à história e contexto de "padrões de ensino"; vamos focar na primeira frase, acerca da "necessidade de repertório verbal sofisticado" para entender o paradoxo de Epicuro (na figura em negrito).
Cá entre nós, o nosso sistema de ensino, por mais podre que esteja, não possui ferramentas capazes de permitir o entendimento deste "ultra complexo" paradoxo de Epicuro???
....
Mas o texto do Marcos não deixa de ser um belo exemplo de alguém que escreve algo que aprendeu por "modelação".  o_O

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Redes - Facebook

Nada melhor do que pegar artigos na internet supostamente bem pensados e escritos para marcar as pérolas dos ateus. Tais escritos demonstram a incapacidade (ou falta de tempo) para reflexão, ou ainda a falta de conhecimento daquele que resolveu escrever algo, contribuindo para aumentar o lixo pseudo intelectual presente na internet.

Se a presunção de uma melhor reflexão é o que me motiva a dar preferência aos posts ("artigos") na internet, percebi, vagando pelo Facebook, que isso (estupidez sob a pele de racionalidade em 'artigos') nada mais é que um reflexo da falta de capacidade - e provavelmente também excesso de onisapiência e de algum tipo de vitimismo barato - demonstrado de forma latente pelo 'povão' ateu em seus comentários no Facebook.
Se essa gente não 'produz' conteúdo, o 'conteúdo' produzido por outros é para esse tipo de gente que, ao que parece, é incapaz de assimilar coisa verdadeiramente pensada.

Sim, estou anunciando que, a partir deste mês, pérolas no Facebook serão colocadas aqui para o divertimento de todos. Como são comentários rápidos, pequenos e bem esdrúxulos, vamos encarar tais exertos como "tira gosto".

Adianto que os comentários serão obtidos APENAS de páginas com conteúdo público - se o conteúdo é público e a pessoa quer demonstrar seu 'conhecimento' a TODOS, então vou dar uma forcinha e ajudar a divulgar seu pensamento. :D

Como minha intenção não é denegrir pessoas sábias e inocentes, mas tão somente mostrar o nível de conhecimento e sapiência presente nos arautos da razão, se alguém quiser que seu conteúdo seja retirado deste blog basta enviar um email para yurisc(at)hotmail.com.br e dizer os motivos que deseja que seu comentário seja retirado deste blog - se for, por exemplo, por exposição, desculpe, mas você publicou em área pública; se for por vergonha do erro, você pode comentar corrigindo seu erro lá no facebook.

Talvez no desenrolar eu modifique algumas coisas, mas por enquanto é isso.

sábado, 23 de junho de 2012

Pangaio científico

Que tem gente que adora falar do que não sabe, é óbvio. Quesito que parece imprescindível quando é um ateu que está a falar da crença alheia.

Quando o "new kid on the block", Eduardo de Jesus Oliveira, estreou na blogosfera parecia claro que fantasmas, preconceito e ignorância (em sentido de não saber patavina) poderia ser a tonalidade que posts sobre determinados assuntos tomariam.
O professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) em seu bom mocismo de sábio ativista internético, escreveu um texto sobre o Silas Malafaia, padre Paulo Ricardo, a ICAR, e outras coisas.
Num único post, o sapiente professor universitário Eduardo conseguiu algumas tontices, dentre elas:
Dizer que Silas prega a homofobia.
Que o temperamento 'colérico' de Silas é abertamente preconceituoso.




Para além do fato de quem ser contra determinadas questões e campanhas sexuais serem tachados de homofóbicos e preconceituosos – rótulos sempre lembrados por seres onisapientes – o “new kid on the block" ainda teve o descoco de estender sua crítica a outro expoente religioso, pois pouca bobagem é coisa de pobre iletrado.



Vou tentar escrever algo sobre o restante, quando ele fala do Padre Paulo Ricardo, a ICAR e outros membros.
Eduardo apenas reclama da atitude do padre Paulo. Reclamar é ato comum de quem não consegue fundamentar uma crítica razoável, ou... não entende do assunto!
Desde quando o tal padre prega a interpretação literal da bíblia? Desde quando a ICAR prega a interpretação literal da bíblia? Pois vou além: na ICAR, o fundamento da posição contrária ao homossexualismo é realmente dependente da interpretação literal da bíblia?

E como mentir uma vez não é o suficiente, o grande professor universitário repete sua mentira sobre literalidade descaradamente ao longo do texto auto-ajuda.
Isso sem falar que ele não tem um pingo de autoridade ou mesmo, como fica evidente, conhecimento para dizer como se deve portar um cristão.
Bater em espantalho é fácil, e é exatamente isso que Eduardo de Jesus Oliveira faz: cria um espantalho, enche o texto de palavras e frases de efeito, e ainda tem a 'sem vergonhice' de dizer que a bíblia é considerada pela ICAR (a verdadeira ICAR, não a “progressista”) a “palavra final em termos de ética e moral”.

Alegremo-nos! Eduardo de Jesus Oliveira, professor na Universidade Federal da Paraíba, não dá aula de filosofia ou ciências humanas. Então essas tosquices talvez sejam ditas apenas naquele blog e em rodinhas de conversa pseudo-intelectuais.

***
Para encerrar, cenas da última batalha perdida pela “gaystapo” (hehehe), contra o “paladino” Silas Malafaia.
Ótimos vídeos! hehehe.



E este aqui, após a decisão do juiz. Coloque o vídeo a partir dos 49 minutos e 24 segundos.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Atenção!

Estou um pouco (bastante, rsrs) sumido, não?!
Espero até domingo que vem trazer a todos mais uma piada involuntária de nossos grandes paladinos da sabedoria - a saber, os divinos ateus de internet.

Como ninguém gosta de ficar visitando blog pouco atualizado, lembro a todos que na coluna à direita existe o FeedBurner: basta escrever seu endereço de email na caixa para passar a receber as atualizações no seu email.

Até mais.

sábado, 26 de maio de 2012

Dinheiro

Depois da eterna fonte de pérolas® e a ATEA pedirem dinheiro para suas atividades de libertação psicológica de seus asseclas de esclarecimento universal, era de se esperar que suas atividades tivessem reconhecimento.

A figura abaixo saiu no Bobagento.


Pior que sempre tem um sábio que mente (ou desconhece) aquilo que defende.




Isso é cômico, sem dúvida.

sábado, 19 de maio de 2012

Personalogia do sábio, por Henrique Guedes




"evidências científicas da não existência de Deus"... (fácil detectar pessoa falando sobre o que não sabe)
"os cristãos APENAS têm a fé"...

 Os "livres pensadores" de hoje são tão ou mais dogmáticos tapados que muitos neopentecostais.
vi aqui

sábado, 5 de maio de 2012

Confessionário ateu #1 - Brenda

Brenda “Maria” Pratte abriu o brilhante confessionário no Bar do Ateu.
Numa lorota quase sem fim, Brenda contou a história da mãe com os dilemas que a vida religiosa trazia, pois angustiada procurou uma nova religião que servisse melhor ao seu psicológico; do pai que sempre se expressa de forma “amargurada, ressentida com a vida de merda que leva” (sic).
Mas a tônica da narrativa da Brenda Pratte é o medo e a vergonha. Ela, criancinha, com medo de capetas que o pastor disse que havia; ela com vergonha das ações do pai por ser cristão que ora alto diante de outros (e chateada por “nunca em todas essas vezes eu vi alguém fazendo uma cara bonita, cara de quem estava "se convertendo" por causa da oração berrada pelo meu pai”) (sic)...
 
Num dado momento da verborragia ela diz: “Posso dizer que já tinha comportamento ateísta, apesar de nem saber que existia a possibilidade de NÃO acreditar na época.”
O que é “comportamento ateísta?” Não rezar? Não honrar pai e mãe? Ficar frustrada por não ter orações atendidas? Ter vergonha da religião dos pais ou dos pais professarem algo publicamente?
Pois todo esse conjunto de coisas podem muito bem surgir em religiosos, e se a “possibilidade de não acreditar” não era conjecturável, não há nada de ateu propriamente dito, pois dúvida, revolta, inconformismo, frustração ou vergonha não é exclusividade de ateu, sendo nonsense dizer “comportamento ateísta”.

Meus leitores e leitoras que me perdoem, mas não vou prolongar demais nessa confissão - acho incômodo falar de tanta subjetividade e questões pessoais juntas. 
Que tenho eu com a frustração psicológica de toda a família, drogas e etc?

A conclusão que fica é a seguinte: (cuidado! O parágrafo a seguir é ambíguo)
Da triste e verborrágica narrativa, depreendemos sem dúvida que traumas e frustrações na infância e adolescência podem ser um prenúncio de um futuro ateísta, e que o estado de segurança psicológica possui grande influência nas crenças adotadas.
Normal, não?!



Ps: É evidente que qualquer testemunho pessoal está recheado de subjetividade; coisas pessoais que compartilhadas chegam, na maioria das vezes, a valer como afirmação pessoal do novo estado e como consolo aos que pertencem ao mesmo grupo.
É, igualmente evidente, que TODO ser humano mentalmente saudável que tenha aderido a uma determinada religião ou filosofia o tenha feito por considerar ela verdadeira ou, no mínimo, a mais correta. (o que reforça o caráter subjetivo/auto-ajuda de todos os dizeres “agora estou com a verdade”, “agora sou livre”, etc etc etc)


sexta-feira, 13 de abril de 2012

Trambiques na história, por Hemerson

Um magnânimo corvo, no alto de seus sapienciais vôos, fez uma acrobacia muito comum aos historiadores estúpidos e servientes à asnice que comumente ensinam história: pegou fatos e disparou um jogo de afirmações cujo real espelho é a própria ignorância do pseudo-historiador.


Vi aqui.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Engenharia da falta de capacidade

O que você verá a seguir não foi escrito por uma criança, por um pré-adolescente ou um adolescente em crise, mas por Pedro Soethe, um “Engenheiro Civil, com Pós Graduação em Georreferenciamento de Imóveis Rurais, Pós-Graduando em Engenharia de Rodovias e vias Urbanas, entusiasta e divulgador de ciências.”

Ao que tudo indica, o propósito das observações do post dele é provar ou mostrar que filosofia não tem valor na 'vida prática'.



Acho que não dúvidas que uma "filosofia" como a do Pedro Soethe não possui qualquer valor prático e sequer teórico.

ps: Alías, ele, seu currículo e sua vida provavelmenete são provas perfeitas de que tal "filosofia" acéfala, sonsa e retardada não é necessária. :-)

domingo, 25 de março de 2012

Platão

Eu sei, o sábio pensamento abaixo foi escrito há mais de um ano.
De lá pra cá, a divina entidade que o proferiu pode ter feito um puta upgrade filosófico, histórico e abandonado a gritante estupidez do anacronismo.
Mas eu resolvi 'sacramentar' o lixo aqui.


Vi aqui.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Que bacana!!

Inventaram um confessionário virtual. (na realidade, trocentos sites, blogs e comentários não passam disso)
Como toda história de conversão, ficamos enternecidos, surpresos e, claro (do contrário eu não indicaria), admirados com a comicidade de algumas certezas.

Quem quiser beber diretamente na fonte, veja como os ateus contam sua história.

Quem não tiver tempo, pachorras e interesse em tudo, já sabe: tanto quanto possível as melhores piadas involuntárias estarão aqui.

Contato

Quer conversar um pouco?
Dar dicas?
Indicar pérolas?
Entre em contato: yurisc(at)hotmail.com.br

segunda-feira, 19 de março de 2012

Ao sr. Bart Rabelo

Este blog é amistoso, como o próprio título já sugere, está mais para algo cômico do que para algo que quer impor verdades ou coisas não refletidas.
Todos que aqui comentaram com disposição reflexiva foram devidamente bem respondidos; este blog prima pelo conhecimento da realidade, pela inteligência e pela sinceridade em sua interpretação.

Embora errar seja algo totalmente humano e eu esteja disposto corrigir meus erros mediante apontamento de tais, este blog é lícito e não procura falsear fatos, perseguir ou denegrir a imagem ou a honra das pessoas aqui citadas.

Sustento minha opinião, sobretudo nos ditames da Constituição da República de 1988. Não se pode desconhecer que, pelo art. 5o. todos são iguais perante a lei, sendo livre a manifestação do pensamento (inciso IV) e inviolável a liberdade de consciência e de crença (inciso VI).

Respeito os ateus assim como respeito os religiosos, o que não faz com que eu tenha que aceitar sem críticas determinadas atitudes ou argumentos utilizados por cada um. Se seu advogado pensar diferente, que entre em contato com a minha advogada, para discutirem os termos de sua insatisfação. Mas seria melhor mesmo é que sua razão reflexiva pudesse pôr ordem nas ideias e te ajudar a buscar a paz dentro de você mesmo. Da liberdade que você goza e exerceu – tecer críticas a alguém eu seu blog – eu também gozo e vou exercer.

Reitero que sempre fui atencioso com dúvidas ou apontamentos que terceiros – mesmo pessoas que não conheço pessoalmente ou pessoas que não apresentam fotos em seus perfis – fizeram em meu blog, mas sempre buscando seguir as ponderações que desde janeiro do ano passado coloquei para a aprovação de comentários, que, se notar, tais ponderações são feitas para buscar um diálogo saudável.
Decerto, sempre tive presente que boas críticas ajudam a melhorar o trabalho aqui feito.

O que a Carta Constitucional determina, em seu Preâmbulo, é que todos os brasileiros se voltem a buscar uma sociedade fraterna, fundada na harmonia social.
Embora eu seja incisivo em minha crítica, não tenho o menor interesse nem intenção de minar e fragmentar a tão diversa e harmoniosa sociedade brasileira.

Sigamos, portanto, os ditames constitucionais em nossos trabalhos.

sábado, 3 de março de 2012

Censura

Enquanto a vovô do ateísmo brazuca gasta espaço e verborragia na defesa de um ateu homossexual levado à delegacia sob certas acusações; enquanto os cristãos comemoram mais um ano de existência de sua milenar religião; enquanto pobres ateus gastam esforços na construção da ditadura atéia para o fim de qualquer expressividade religiosa fora do templo; enquanto os cristãos morrem e são perseguidos no oriente... eu estou aqui apenas para denunciar mais um ateu de raciocínio atabalhoado e de comportamento desprezível, segundo ele mesmo. : D

Há certo tempo Bart Rabelo, da banda BluesGraf, fez um post com uma réplica ao Snowball e logo em seguida fez outro o acusando de ter censurado um de seus comentários no blog do cristão. (esse post é o que chamo de "evidências de onisciência atéia")
Como "o apressado come cru", Bart Rabelo teve seu comentário publicado no site, de modo que suas palavras contra a "censura" do cristão agora não passam de mentira. (e desmentida por mim em comentário no site do Bart)

Mas para piorar a situação do glorioso ateu, ele aplicou o mesmo perverso sistema de seleção de informações (opa! hehehe) com relação a alguns de meus comentários.
Reparem no segundo print abaixo que posto três comentários (pois eles eram deletados sucessivamente) após o comentário dele. Todos foram deletados.





Ainda esta semana publicarei mais pérolas do Bart Rabelo.
(pasta com prints)

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Ele pensa sozinho...

Esta resenha diferenciada prova o que muitos críticos já diziam: o livro de Dawkins não vai muito além de auto ajuda.
Eu Penso Sozinho: Deus, Um Delírio - Richard Dawkins: (Esta não é uma resenha comum, é sobre a sensação, sensação que este livro causou e o que seu escritor representa para mim) Pela primeira ve...

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Paulo Roberto Lopes: o jornalista dos pobres (de intelecto) e oprimidos (por fantasmas)

O jornalista de blog, Paulo Roberto Lopes, prima por notícias ao melhor estilo “mundo estranho”, com uma peculiaridade: as notícias são, em quase totalidade, sobre religiosos e religiões com estranhos hábitos, de fiéis que cometeram algum tipo de delito ou de personalidades dizendo algo contrário às religiões.
O blog seria, segundo alguns, uma ferramenta para divulgar as notícias desprezadas pela grande mídia (mas também todas as contempladas pela grande mídia, apenas depende do Ibope – alguém duvida que religiosos pedófilos dá ibope?)

Há algum tempo possuo o blog do Paulo em meu feed do Blogger, e quando eu freqüentava mais tal blog lembro que eu considerava ruim, entre outros fatores, o fato de o Paulo por vezes não colocar o link para a fonte da notícia em questão. Por exemplo, se a notícia era retirada do R7, G1, EFE, etc, o Paulo indicava apenas a página inicial do site – se você quisesse a notícia em questão teria que procurar no site.
Outras vezes ele sequer cita qualquer fonte, apenas expõe um texto.
Mas desconfio o motivo dele esconder o link da notícia em voga: o que o Paulo Roberto Lopes fazia (e ainda faz) é, na melhor das hipóteses, paráfrase da notícia dada pelas grandes agências.
Um exemplo de notícia sem fonte está neste post (reparem que nos comentários ele posta a fonte da notícia [jornal El País] – notem também que todas as informações contidas no post do magnífico jornalista de blog foram retiradas da notícia original).

Notemos também que o Paulo faz dinheiro com seu blog (1, 2, 3, 4, 5), e faz de maneira muito esperta: 1- sabe que existem delinqüentes e doentes que adoram determinado tipo de notícia – ibope para ele não vai faltar (mesmo tais doentes sendo minoria). 2- para completar, majoritariamente o Paulo sequer se dá ao luxo de fazer a notícia ou produzir algo – na melhor das hipóteses temos sempre paráfrases de notícias de jornalistas que são supostamente mais profissionais que o Paulo ou comentários de seus leitores promovidos a posts.
Portanto, o trabalho que o Paulo tem para ganhar dinheiro é de zero a mínimo.
Paulo Roberto Lopes é um exemplar perfeito daquilo que o jornalismo brasileiro tem de melhor.

Fico pensando se o jornalista Paulo Roberto Lopes tem algum contrato ou autorização para fazer proveito daquilo que é publicado em outras agências de notícias; e se está incluso no contrato ou autorização ganhar dinheiro usando o trabalho alheio.
Digo isso pelo fato de que agências como a EFE são extremamente chatas em relação a seu conteúdo, proíbem expressamente qualquer tipo de “redistribuição e redifusão da totalidade ou parte dos conteúdos dos serviços da EFE, sem consentimento prévio e expresso da Agencia EFE S.A”. Cito a EFE apenas pelo fato de ser muito fácil de encontrar tal aviso (rodapé da página), todas as agências tendem a proteger seu conteúdo. (o Paulopes também já utilizou conteúdo da EFE)
Não sei também se o valioso método da paráfrase tão usado pelo Paulo exime o mesmo espertalhão das leis de copyright ou mesmo da ética da profissão que diz exercer. (mas talvez o Paulo tenha licença, não é?)

Mas as suspeitas sobre tal criatura não param por aí. Justamente no post que o “jornalista” fez sobre um veto (ou censura – não vou discutir termos aqui) da ICAR, o Paulo censurou o comentário de um leitor e, em seguida, fechou o post para comentários de qualquer pessoa.
Como eu havia comentado naquele post, eu assinei o feed de comentários, e recebi em meu email a resposta que foi censurada pelo Paulo, escrita por Euclides.




Abaixo, temos a imagem sem o comentário do Euclides, e logo abaixo do comentário do Paulo temos também a mensagem de que os comentários estão proibidos (não é permitido fazer novos comentários):



Mas pouca censura não é o bastante. A estupidez da resposta do Paulo merecia uma resposta minha, mas como o Paulo havia proibido comentários naquele post, resolvi postar minha resposta no post mais recente naquele momento.
O meu comentário foi novamente censurado.
Revoltado, comentei novamente, e desta vez o Paulo não censurou.
Abaixo, o prin:


Ora, nem o comentário do Euclides, nem o comentário que eu fiz e que foi deletado violaram a única regra para comentários naquele site: proibidos comentários exclusivamente em caixa alta.

Para quem está acostumado a discussões na internet, sofrer censura de ateu não é novidade alguma.

O Paulo chegou a dizer que não costuma responder anônimos. Mas tal é o gosto que Paulo nutre pelos comentaristas anônimos que não são poucas as vezes que ele promove comentários de anônimos a posts, como já disse anteriormente.
Embora todos os resultados não sejam corretos, esta busca no Google ajuda a dar a dimensão do gosto que o Paulo possui pelos anônimos.
Além de corroborar o fato do Paulo pouco colocar seu intelecto para trabalhar pelo dinheiro que recebe do AdSense, corrobora também o fato de que o Paulo muito possivelmente lê todos os comentários.
Isso o faz conivente com o achincalhe, troca de insultos preconceito e discriminação que costumeiramente acontece nos comentários de seu blog, notadamente entre os anônimos, pertencentes a qualquer cosmovisão.

Para deixar a situação mais cômica, apareceu um lambe-saco em defesa do Paulo tanto no blog dele quanto no blog do Luciano.
Do Cotrim (que parece ser onisciente em relação ao Paulo), gostaria de destacar apenas este incrível OWNED:



Levando em consideração aquilo que foi aqui apresentado, há bons motivos para considerar que o Paulo Roberto Lopes tem comportamento desonesto, pouca capacidade crítica e resquícios de incompetência até para cumprir a torpeza que ele se propôs a fazer; mas nem por isso deixa de ser um cara muito esperto.
(aqui a pasta com prints)

sábado, 14 de janeiro de 2012

Do lado de lá

Por vezes a loucura é tamanha que sequer os irmãos suportam.

O que é isso companheiro?

Farsa, farsantes e megalomaníacos.


Uma das razões para eu publicar pouco, é que dá nojo em ler o tanto de bosta que andam jogando na internet.
Há gente que não cresce intelectualmente, não estuda o que deveria, está tão preocupada em servir seu gostinho pessoal e propagar como verdade que não consegue perceber a loucura que faz.

Atualização 16/01/2012
(e ao fofoqueiros que adoram ver "lavação de roupa suja", vejam os comentários daqui)
Será que perceberão o óbvio, que o ser humano é ruim? E o link serve de prova.