domingo, 30 de outubro de 2011

A universidade...

Desde que foi expulso do mídia sem máscara por motivos ainda não investigadas por mim, imagino que Janer Cristaldo perdeu sua grande fonte de público.

Há coisas que o Janer escreve que são de fato preciosas, no bom sentido. Críticas agudas e muito bem observadas.

No entanto, há algum tempo tenho notado que o Janer carece de certa capacidade de coerência naquilo que escreve. Ou são críticas-projeções (a crítica que o autor faz aos outros ‘cai como uma luva’ a ele mesmo) ou é um pensamento meio impulsivo, que se chamado para debate ou uma observação mais apurada não consegue ser sustentado coerentemente ou mesmo de forma argumentativamente válida. (prints sobre essas esquisitices posso publicar posteriormente)

Na realidade, muito do que foi escrito no artigo hoje carimbado não passa de estupidez, um desabafo troglodita digno da divindade que muitos ateus atingem hodiernamente.
Mas a grande pérola, a cereja do bolo, o ápice que a cegueira militante estúpida e autoritária poderia atingir foi assim expresso:



Vi aqui

6 comentários:

Eduardo Araújo disse...

Caro Yuri, evito ao máximo usar a palavra, mas o excerto em destaque mostra uma dose cavalar de preconceito do seu autor, o Cristaldo.

E na linha da crítica-projeção, é quase certo um preconceituoso atrair para si outro preconceituoso, de via inversa. No caso, algum crente fanático ou extremamente enfurecido dos termos do Cristaldo poderia declarar-lhe que também evitaria médicos ateus, considerando que o fracasso das universidades consistiria justamente em fomentar o ateísmo arraigadamente anti-religioso.

Sobre a saída dele do MSM, pelo que me consta se deveu, inclusive, à insistência em atacar a fé religiosa (com especial fixação pelo catolicismo), chegando às vias do achincalhe furioso, algo que realmente suscitava um ressentimento doentio.

Lembro-me, até, de uma série que travou com um dos articulistas (desculpe-me ter esquecido o nome completo, lembrando-me do primeiro - Marcelo). Este, na verdade, respondeu a um texto do Janer completamente desrespeitoso. Na ocasião, achei esse artigo do Cristaldo de uma esquisitice ímpar, pois não compartilhava a qualidade de outros textos dele no MSM. O Marcelo usou de umas analogias, em que lembrava os crimes de regimes comunistas que tinham o ateísmo como item ideologicamente indissociável. As réplicas do Janer conseguiram ser piores do que a provocação original. Talvez, até, não tenha sido este o motivo de sua saída do MSM, mas com certeza sua aversão doentia (e de baixíssima fundamentação, diga-se) à crença religiosa não combinava mais com aquele site.

Yuri S. C. disse...

O nível que certas coisas chegam...

Eduardo Araújo disse...

Exatamente, meu caro. Aliás, o preconceito do Cristaldo, externado no excerto transcrito, é somente um de vários da lavra dele. Quase se pode ver a baba de fúria escorrendo dos seus artigos, quando falando de religião. Dá até para cogitar algum problema que porventura ele tenha tido com algum religioso. Sério. Tive um colega de trabalho que se manifestava mais ou menos nos mesmos moldes do Janer e sabíamos o que o motivava, no fundo, a esse tipo de comportamento (em geral, furioso, perdendo as estribeiras).

Yuri S. C. disse...

Acho que cogitar causas dos problemas é perda de tempo.
Para determinados casos, há que considerar seriamente a ação judicial.
Pessoas com determinado nível de "lucidez" e de repetição em certos atos precisam de uma ajudinha que 'vem de cima'. rsrs

Sauloxicão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Yuri S. C. disse...

Anônimo do dia 30/03/2012
A regra dois da política de comentários será seguida.
Anônimos não comentam